APCV

    OS JOVENS E O CONSUMO DE CERVEJA

    Existe em Portugal, tal como na maioria dos países europeus, existe legislação que refere uma idade mínima legal de consumo de bebidas alcoólicas (DL nº 106/2015) e que no caso nacional é de 18 anos. De notar, que a nossa legislação não distingue essa idade mínima legal de acordo com o tipo de bebidas alcoólicas ou com o seu grau alcoólico. Em Itália por ex., a idade mínima de consumo de cerveja é de 16 anos e a de consumo de bebidas espirituosas (maior teor em álcool) de 18 anos. O mesmo se passa na Bélgica e na Alemanha.

    No caso do consumo ilegal de bebidas alcoólicas por jovens menores de 18 anos, a APCV defende um reforço urgente do cumprimento da legislação através de mecanismos reforçados de fiscalização da mesma. Paralelamente, é absolutamente fundamental indispensável apostar em medidas indutoras de alterações comportamentais através da formação e educação de todos os intervenientes (jovens, donos de estabelecimentos, associações de barmen, indústria da noite, etc) e que aposte em programas educacionais dirigidos aos menores e às famílias, a começar pelo próprio meio escolar, que permita combater o consumo ilegal de bebidas alcoólicas. De facto, estudos de opinião revelam que em Portugal, é cada vez mais precoce o consumo de bebidas alcoólicas por menores de idade. Urge atuar através da educação/sensibilização bem como de uma fiscalização mais eficaz da legislação existente.

    Outro problema grave que a sociedade portuguesa se deve preocupar, é o chamado o "binge drinking" entre os jovens: consumo de 5 ou mais bebidas alcoólicas num curto espaço de tempo. Embora este fenómeno seja mais grave nos países do Centro e Norte da Europa, aqui no país vizinho o fenómeno do “bottelón” é por demais conhecido das “movidas” noturnas das cidades espanholas.

    O comportamento abusivo dos jovens perante as bebidas alcoólicas, em geral, é um assunto que preocupa a APCV, pois esse consumo irresponsável não só é prejudicial para o indivíduo como também para a Sociedade no seu conjunto. A APCV está atenta a este problema e desenvolve atividades, em parceria com stakeholders da sociedade civil, delineando e financiando programas e eventos que procuram atingir uma relação causa-efeito que contribua para uma resposta eficaz no combate ao uso nocivo de bebidas alcoólicas por jovens.