APCV

Subscrever

Subscreva a nossas notícias receba regularmente informação no seu email.

Cerveja sem álcool enriquece leite materno

A cerveja sem álcool pode aumentar até 30 por cento a capacidade antioxidante do leite materno, segundo concluiu um estudo conjunto do Hospital Universitário Doctor Peset e da Universidade de Valência, Espanha.

 

replica ugg jimmyuggs kingstonwholesale ugg boots rare ugg bootsfake oakleyCheap Oakleys sunglasses

Esta é a principal conclusão de um estudo que começou em 2008 e que envolveu 80 mulheres saudáveis com diferentes origens e hábitos alimentares, que tinham dado à luz no Hospital Doctor Peset, e cujos bebés nasceram no período normal e com o peso adequado para a idade de gestação. A dieta habitual de 40 dessas mulheres foi suplementada durante o período de estudo com o consumo diário de 660 mililitros de cerveja sem álcool.

 

Em comunicado de imprensa, a líder da investigação, Pilar Codoñer, explicou que o objetivo do estudo era demonstrar que «o aporte exógeno de um produto rico em antioxidantes, como a cerveja sem álcool, poderia modificar a capacidade antioxidante que o leite humano já tem naturalmente e, assim, ajudar a reduzir o risco de doenças cardiovasculares nas crianças que são amamentadas.» Com este estudo, citado no portal Alert, não só é demonstrada a hipótese inicial, mas também foram verificados outros resultados. Por exemplo, no grupo de mulheres cuja dieta foi suplementada com cerveja sem álcool, o declínio progressivo que ocorre naturalmente na atividade antioxidante do leite humano – em comparação com a amostra de referência retirada aos 15 e 30 dias de vida do bebé - foi menor do que no grupo que não recebeu o suplemento, isto significa, segundo os investigadores, que as propriedades benéficas do leite materno são alargadas no tempo.

Além disso, as mães que seguiram a dieta suplementada com cerveja sem álcool apresentaram um menor dano oxidativo e um aumento da defesa antioxidante, tanto nas amostras de plasma como nas de urina. Na verdade, neste grupo de mulheres foi verificada a presença de 15 por cento menos marcadores de stress oxidativo no plasma do que no outro grupo. A investigação também verificou que o leite das mães que receberam cerveja sem álcool modificava o estado antioxidante do bebé,  já que os níveis das moléculas que compõem o stresse oxidativo na urina eram menores nos filhos das mães com dieta suplementada.

Pais&Filhos

fake cartier watches fake cartier tank watches fake cartier roadster watches fake cartier pasha watches replica piaget watches replica piaget polo watches replica piaget emperador watches replica piaget altiplano watches replica porsche design watches replica porsche design worldtimer watches replica porsche design indicator watches invicta replica watches invicta replica china cheap invicta replica watches fake franck muller fake franck muller mariner